Tesouro Direto: Quais os Títulos Disponíveis e Para Quem São Adequados?

 

Oi pessoal, estamos aqui novamente para conversar sobre uma das melhores opções de investimento hoje disponíveis para o pequeno investidor. Pensando bem, para o grande investidor também. E o nome dele é….TESOURO DIRETO!

menino_feliz

Em minhas conversas sobre investimentos, com uma grande variedade de pessoas, escuto bastante que investir é complicado, que quem tem pouco não consegue boas opções, que não guardar pouco não adianta nada….

Pois é. Todas estas afirmações são fruto de experiências ruins já vividas por estas pessoas.

Mas este texto vai servir para esclarecer mais um pouco sobre o Tesouro Direto e este investimento está sim, simplificando a vida de quem tem pouco, mas não quer perder a oportunidade de multiplicar este pouco que tem. E também veio para ajudar a quem já tem um pouco mais e quer diversificar, com possibilidades de bons rendimentos.

Bom, após esta breve opinião, vamos aos fatos: O TESOURO DIRETO tem três tipos de títulos, sendo que dois deles têm duas opções cada um. Os tipos são: Pré-Fixado, Pós-Fixado e Misto, que combina uma parte Pré-Fixada e uma outra parte referenciada pela inflação medida pelo IPCA.

Características e nomes dos títulos:

1 – Pré-Fixado (LTN e NTN-F): Este título tem como principal característica o fato de que o investidor sabe, previamente, qual será o rendimento do seu investimento para uma determinada data, que é o vencimento do título. Isto significa que, se você contratar este título para o ano de 2023 a uma taxa de 11,50% ao ano, você receberá exatamente este rendimento na data do vencimento. Tudo bem, não é EXATAMENTE, porque o rendimento será tributado (Imposto de Renda) e também terá o abatimento das taxas da BMF Bovespa (0,3% ao ano) e da taxa da sua corretora (só para lembrar, várias corretoras não cobram esta taxa), mas o rendimento bruto, este sim é o que você contratou ao adquirir o seu título.

Você reparou que o título tem duas siglas (LTN e NTN-F)? Isto é porque, na verdade são dois tipos de títulos mesmo. Os dois são pré-fixados, mas o segundo (NTN-F) paga juros semestralmente, enquanto que o primeiro (LTN) paga tudo no resgate ou no vencimento.

2 – Pós-Fixado (LFT): Este título tem como principal característica o fato de ser pós-fixado e atrelado à taxa Selic. Isto quer dizer que ele vai acompanhar a taxa Selic, que é uma taxa definida a cada reunião do Banco Central do Brasil (mais ou menos a cada 45 dias) e é uma referência de Juros a serem cobrados no Brasil. Neste tipo de título, o rendimento também será tributado (Imposto de Renda) e também terá o abatimento das taxas da BMF Bovespa (0,3% ao ano) e da taxa da sua corretora.

3 – Misto, também conhecido como IPCA+ (NTN-B Principal e NTN-B): Este título tem como principal característica o fato de que o investidor sabe, previamente, qual será o rendimento de parte do seu investimento para uma determinada data, que é o vencimento do título e que ele te protege da inflação no período, pois além do rendimento pré-definido também paga o percentual do IPCA do período. Por isto o nome dele é IPCA+. Isto significa que, se você contratar este título para o ano de 2023 a uma taxa de 5,50% ao ano mais IPCA, você receberá exatamente 5,50% acrescido da variação do IPCA no período, na data do vencimento. Tudo bem, também não é EXATAMENTE, porque o rendimento também será tributado (Imposto de Renda) e também terá o abatimento das taxas da BMF Bovespa (0,3% ao ano) e da taxa da sua corretora.

Você reparou que, neste caso, o título também tem duas siglas (NTN-B e NTN-B Principal)? Isto é porque, na verdade também são dois tipos de títulos mesmo. Os dois são mistos, mas o primeiro (NTN-B) paga juros semestralmente, enquanto que o segundo (NTN-B Principal) paga tudo no resgate ou no vencimento.

UFA!!!!!

pessoa_cansada

Tudo muito bem, tudo muito bom, mas eu ainda não ajudei na questão de indicar para quem o Tesouro Direto é indicado. E a boa notícia é: PARA TODOS!!!!!

Como assim, para todos? Pois é. Por ter opções de investimento pré-fixado, pós-fixado e misto (com um componente de inflação), o Tesouro Direto atinge qualquer investidor, pois você pode querer se proteger da inflação, receber de acordo com o que o Governo entende que é a taxa de juros do momento ou ter a garantia de receber uma taxa de juros no futuro que foi pré-determinada no momento do investimento.

Ainda vamos falar mais sobre o tesouro, principalmente sobre os momentos em que vale mais a pena investir em um ou em outro título, mas isto fica para uma próxima conversa.

Um abraço e até a próxima.