Por Que Eu Devo Investir?

Oi pessoal, sempre escuto de diversas pessoas, a seguinte colocação: “Por que eu devo investir ou guardar dinheiro? Eu tenho um emprego, de carteira assinada (tem gente que se orgulha disso!!!!!) e depois de trabalhar durante a minha vida adulta (quem sabe até o início da velhice?) eu vou parar de trabalhar e curtir a vida com minha inestimável aposentadoria que receberei do INSS!!! Não faz sentido deixar de viver agora se não vou precisar disto no futuro!!!”

Pois é, mas infelizmente, nem sempre a vida anda como a gente imagina (aliás, quase nunca isso acontece). Sempre existem imprevistos (é incrível, mas imprevistos acontecem!!!) e alguns fazem com que nossos planos não se concretizem. Dentre estes malditos imprevistos, estão o desemprego, a doença (nossa ou de nossos entes queridos), uma inflação galopante, e assim vai…

Além disto, eu realmente nunca vi (e não sou tão jovem assim) ninguém curtir verdadeiramente a vida com uma aposentadoria paga pelo INSS. Aliás, a maioria dos que vivem exclusivamente dela, passam por bastante aperto.

Aí você se pergunta: “Caramba, mas por quê? Se a pessoa vivia bem enquanto trabalhava e recebia de salário exatamente o que vai receber pelo INSS quando se aposentar, por que vai passar aperto?”

Pois é. Acontece que normalmente as pessoas que trabalham de carteira assinada, no regime da CLT, têm alguns benefícios que simplesmente cessam quando se passa ao regime de aposentadoria. Entre esses benefícios, o que mais faz falta na aposentadoria é justamente o tal do Plano de Saúde.

Normalmente nos aposentamos quando ficamos mais avançados na idade e é justamente nesta época que mais precisamos deste benefício que a empresa, ou paga integralmente, ou divide a conta conosco enquanto estamos contratados.

É isto mesmo: o Plano de Saúde comerá uma parte considerável de sua aposentadoria (e é incrível, mas ele aumenta de preço quanto mais a nossa idade aumenta), ou você terá que se acostumar a ser atendido no SUS. Se você não está acostumado a isto, pode acreditar, não dá pra chamar “curtir a vida” ter que depender do SUS quando ficar doente.

bicho_doente_1

E não é só isso: Nem todos sabem, mas o INSS tem um teto, e este teto é de aproximadamente R$ 5.200,00, além de existir um tal de fator previdenciário, que faz com que a sua aposentadoria caia quando comparado com o seu salário atual, mesmo se este for de até R$ 5.200,00.

O que isto quer dizer? Que, (1) se você recebe até R$ 5.200,00, a sua aposentadoria será menor do que o valor que você recebe ao se aposentar por causa do fator previdenciário e, (2) se você recebe mais do que R$ 5.200,00, terá duas perdas: terá o teto de R$ 5.200,00 que deverá ser necessariamente respeitado e ainda contará com o “benefício” do fator previdenciário. Isto significa que, se você ganha, por exemplo, 15 salários mínimos, passará a receber R$ 5.200,00 ajustados pelo fator previdenciário. Pronto!!! Como num passe de mágica, seu padrão de vida desaba e você passa a não conseguir mais manter seu padrão de vida, quanto mais curtir a vida… Genial, não???

Não sei te ajudei a entender que, se você não poupar enquanto tiver renda gerada por seu trabalho, sua aposentadoria tende a ser tudo, menos tranquila. Mas não se preocupe, vou te ajudar a entender um pouco mais deste mundo fantástico da poupança e como ele vai te ajudar na sua aposentadoria. Mas, por favor, não espere que eu te indique a Caderneta de Poupança, porque quando me refiro a poupança, me refiro a investir para aproveitar o que o maravilhoso mundo dos juros compostos acima da inflação pode fazer por nosso rico dinheirinho.

tio_patinhas_1

Até porque, como tentei deixar claro acima, esse cálculo de valor da aposentadoria é complicado pra caramba e muda sempre que o Governo (incluindo nossos queridos parlamentares) decidem que deve mudar. Sinceramente, não acho uma boa ideia contar com a boa vontade do Governo e dos nossos parlamentares.

Um abraço e até a próxima.