7 Dicas Para Sair do Vermelho

Aqui na Investimentus Brasil temos o dever de ajudar nossos leitores a investir cada vez melhor seu dinheiro. Quem não incorpora esta filosofia, não pode se juntar a nós. Por isso, resolvemos te dar hoje 7 dicas para sair do vermelho.

Muitas pessoas, talvez a maioria da população brasileira que poupa, investe seu dinheiro de uma forma não-otimizada. Todos os dias, debatemos em nossa empresa como podemos fazer para ajudar a que todos os poupadores invistam cada vez melhor o seu dinheiro.

Mas isto não basta.

Infelizmente, grande parte dos brasileiros ainda passa sua vida sem fazer uma poupança relevante, ou pior, passa a vida toda afundado em dívidas, o que faz com que não consigam nem pensar em investir.

Isto é trágico para uma nação, mas infelizmente ainda não temos, em nossas escolas, disciplinas que ensinem noções de economia básica e de poupança para nossas crianças.

Pensando nisto, resolvemos dar algumas dicas para nossos leitores sobre o assunto “Como Sair do Vermelho”, que nada mais é do que tentar ajudar nossos leitores a zerar suas dívidas e começar a economizar para então realizar os investimentos necessários para que possam atingir uma aposentadoria digna e até, quem sabe, a independência financeira.

1 – Anote todas as Suas Despesas


Esta dica é bem simples. Acho que todas as pessoas já pensaram uma vez nisto, mas não conseguem manter uma disciplina que as leve a realizar este controle de forma recorrente.

Não se engane, os ricos fazem isto. Sabem exatamente quanto gastam e no que gastam.

Também não é simples acompanhar estas despesas, após anotá-las.

Mas, nós da Investimentus Brasil vamos te ajudar nesta missão.

Ao final deste texto vamos disponibilizar para todos os nossos clientes que se cadastrarem uma planilha de acompanhamento de despesas, além de passar a receber, como bônus nossos próximos conteúdos exclusivos.

Será uma planilha simples, para que não assuste os principiantes no Excel, mas que servirá certamente de trampolim para o controle de suas despesas a para as próximas planilhas que disponibilizaremos sobre outros assuntos. Não deixe de se cadastrar para recebê-la.

2 – Negocie Suas Dívidas


Negociar as dívidas existentes sempre ajuda a diminuir a pressão financeira sobre seu bolso.

As empresas relutam, mas quase sempre aceitam reduzir o montante dos juros para receber os valores devidos, principalmente se forem dívidas muito antigas.

Certamente a dívida no Cartão de Crédito é a mais importante a ser negociada. Os juros têm a possibilidade real de caírem dramaticamente em uma negociação. Seja duro com a Administradora do seu Cartão, e procure negociar quando tiver o valor total do principal mais algo em torno de 10% a 20% de juros na mão. Negociar nestes termos é muito melhor do que renegociar para pagamentos futuros.

Lembre-se: você tem interesse em resolver sua dívida (às vezes até sair de algum cadastro negativo, tipo SPC e SERASA), mas a empresa tem todo o interesse em receber o valor que você deve a ela, portanto negocie sempre.

3 – Reduza Seus Gastos Mensais


Não dá para imaginar que você vai conseguir pagar suas dívidas se a sua renda é toda comprometida com gastos recorrentes. A partir do conhecimento de suas despesas (olha a importância da planilha aí!!!), você consegue determinar uma meta de redução objetiva, separando os gastos que podem e devem ser cortados.

4 – Procure obter uma Renda Extra


Avalie a possibilidade de conseguir uma renda extra, mesmo que temporária, pois esta atitude, aliada à economia feita nas despesas recorrentes, acelerará o processo de liquidação de suas dívidas e de alívio de sua situação financeira.

5 – Pague Sempre o Cartão de Crédito Primeiro


Os juros do rotativo do Cartão de Crédito no Brasil são enormes (em 2016 bateram mais de 450% ao ano), logo não caia na besteira de entrar nele.

Procure pagar o Cartão de Crédito antes de qualquer outra dívida, excetuando-se as essenciais, do tipo aluguel, colégio de seus filhos, etc.

6 – Pare de Usar o Cartão de Crédito


Como falamos acima, os juros do Cartão de Crédito são absurdos, logo evite ao máximo utilizá-lo. Principalmente se você ainda não tem controle sobre suas despesas.

Não é uma boa ideia parcelar despesas quando você ainda não tem o controle de sua vida financeira.

Pague sempre à vista, de preferência em dinheiro e sempre pedindo descontos.

7 – Envolva seus Familiares em Sua Meta


Se endividar não é vergonha! E mesmo que fosse, sua família estaria ao seu lado neste momento difícil.

Envolva seus familiares. Explique para eles o que você pretende fazer para liquidar suas dívidas, que as atitudes mais duras serão temporárias e em que prazo você acha que elas estarão liquidadas.

Planeje uma comemoração e coloque-a em seu plano de economia (guarde dinheiro para esta comemoração), pois a expectativa da comemoração dará mais força a todos os envolvidos na tarefa de tomar novamente as rédeas de suas vidas financeiras.

Resumindo


Seu futuro financeiro depende de suas atitudes no presente e no futuro. Dívidas certamente não vão te ajudar a construir uma aposentadoria confortável.

Juros por atraso nos pagamentos corroem seu dinheiro, por isto, evite-os ao máximo.

Planeje-se. Entenda suas despesas. Não gaste mais do que ganha. Evite Cartão de Crédito, pois ele é uma fonte de descontrole financeiro.

Siga as nossas 7 dicas para sair do vermelho, saia do vermelho e entre no maravilhoso mundo dos investimentos.

Nós estamos aqui para ajudar você a ter um futuro financeiro melhor.

Bons investimentos e até a próxima.

 

Dúvidas, críticas, elogios ou sugestões? Escreva para nós no e-mail contato@investimentusbrasil.com.br. E não deixe de se cadastrar abaixo, pois temos conteúdos exclusivos e gratuitos para você.

Baixe Sua Planilha Financeira de Controle de Despesas e Tenha Acesso ao Conteúdo Exclusivo

Insira o seu e-mail abaixo para baixar 100% GRÁTIS a nossa Planilha Financeira de Controle de Despesas e receber os nossos Conteúdos Exclusivos! >